Alguns motivos para escrever (e ler) poesia

COLOCAR EM PALAVRAS O QUE SENTE

É como se o que se sente e as palavras escritas se encaixassem perfeitamente, como se o sentimento ali colocado tivesse o poder de criar forma. Escrever é como colocar em exposição o peito aberto numa vitrine para quem quiser ver, é deixar que todos saibam o que se passa no seu interior é deixar que te explorem mesmo que não te conheçam intimamente. Ler também é deixar que te explorem, mas nesse caso não são pessoas, são as próprias palavras, é cada pontuação, cada verso, cada estrofe, cada rima. No fim das contas escrever ou ler é fazer uma terapia onde o psicologo se chama estrofe.

AUTOCONHECIMENTO

Poesia antes de qualquer coisa é verdade, é o que somos e como somos, como se diz aqui o ceará é o “batido e sacudido” não se escreve uma poesia sem sentir o que está escrito e do mesmo modo não lemos poesias quando não nos identificamos com ela. Lemos e escrevemos o que queremos ouvir, ou o que queremos saber sobre algo, e se escrevemos o que queremos e lemos o que escrevemos acaba que no final conhecemos mais de nós mesmos.

LAVA A ALMA 

Esse é o motivo que eu particularmente mais gosto, a sensação depois de tudo, a paz de espírito depois de ler algo que achamos muito bom, ou algo que era necessário ser lido para conseguir lidar com alguma situação. Melhor que isso só quando terminamos de escrever e aquilo que estava entalado na garganta nos sufocando a cada respiração sai e podemos viver livres novamente.

E foi isso, espero que tenham gostado e que alguém tenha ficado animado para ler ou escrever algo. Eu já escrevo, então essas são palavras de quem vive o ler e o escrever regularmente. A poesia é quase um puxadinho da alma. Até depois (se eu tiver a coragem de escrever novamente) bjtchau.

 

3 thoughts on “Alguns motivos para escrever (e ler) poesia

Deixe uma resposta